Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nuvens de Reflexões

Devaneios de uma ítalo-luso-brasileira

Nuvens de Reflexões

Devaneios de uma ítalo-luso-brasileira

Visitando Ouro Preto e Mariana - Brasil

Diana Marcatto, 12.05.21

Esse destino é para quem é apaixonado por história. Ouro Preto é patrimônio Cultural da Humanidade, reconhecido pela Unesco em 1980, onde uma cidade inteira foi preservada desde a época em que foi construída pelos portugueses.

São várias igrejas, casas e prédios que fazem você se sentir de volta ao século XVII. Tudo limpo, organizado e bem conservado. Muito de nosso ouro estão lá naquelas igrejas. A Igreja Nossa Senhora do Pilar é a segunda mais rica em ouro no Brasil. Como indicação de igrejas ricas em ouro, no seu exterior elas eram pintadas de amarelo nas colunas.

37901346584_9ca124ce85_b
Igreja Nossa Senhora do Pilar

Cidade das ladeiras e ruas de pedra. É possível conhecer Ouro Preto em um final de semana com folga para dar uma escapada a Mariana. Em Ouro Preto visitei o Museu da Inconfidência, a igreja do artista Aleijadinho, igreja do Pilar e diversas outras igrejas. Pois é tudo muito próximo. Para ir a Mariana, pegamos o trem da Vale, que possui um lindo trajeto. Dica de viagem: Sente do lado direito do vagão para poder apreciar mais a vista. Pegamos o vagão simples, que já é lindo. Todo em madeira. O ingresso foi 40 reais somente ida.

26842371979_76a599bdb7_b
Interior do vagão simples do trem da Vale

Chegando em Mariana, conhecemos mais um pouco do centro histórico, a começar pela Praça Minas Gerais, onde tem a primeira Camara Municipal do Brasil. O estado de conservação de Mariana não é o mesmo de Ouro Preto. Porém é possível ver diversos itens ainda originais dentro dessa câmara. Nessa mesma praça temos o pelourinho, a igreja de São Francisco de Assis e a igreja Nossa Senhora do Carmo.

37901288224_32590a6d57_b
Igreja Nossa Senhora Francisco de Assis. Na praça de Mariana, com pelourinho.

Ainda em Mariana conhecemos a Minas da Passagem. Uma mina que já retirou toneladas de ouro que foram usados no Brasil e outra parte fora enviado para Portugal e Inglaterra. O lugar é lindíssimo e vale muito a pena ir. Para chegar ao fundo da mina, eles ainda usam o carrinho de minério que levava as pessoas para região da escavação. O ingresso para visitar a mina é 50 reais.

Lagoa dentro da Minas da Passagem

Em Ouro Preto ficamos no hotel Boroni, que por ser próximo a praça principal de Ouro Preto, fizemos muitas coisas a pé. Para Mariana pagamos um city tour de 50 reais onde seguimos de Trem da Vale e voltamos de van para ouro preto. Com guia turístico incluso para a cidade de Mariana, o valor do trem da Vale foi pago a parte. Para quem realmente gosta de conhecer a cultura local e a sua história recomendo o serviço com guia turístico, aprende-se muita coisa.

Conheci a Universal Studios em Orlando

Diana Marcatto, 10.05.21

Esse foi o último parque que visitei durante minha estadia em Orlando em janeiro de 2017. E sinceramente, foi o melhor parque de todos! As atrações são sobre os filmes da Universal, e com um tema super adulto. Definitivamente é um parque que merece uma visita de dois dias, e não apenas um como foi meu caso. Vou comentar aqui as atrações que fui, e as que gostaria de ter ido. Esse parque é dividido em dois: Universal Studios e Island Adventure. A atração carro chefe desse parque definitivamente é a mini cidade do filme Harry Potter. Então vou começar a falar dessa atração.

Chegando no Parque

 

ATRAÇÕES:

  • Harry Potter

Simplesmente fiquei fascinada com a riqueza de detalhes com a qual construíram a cidade cinematográfica. É possível pegar o trem para Hogwarts, conhecer a escola de magia Hogwarts, além do Beco Diagonal. Você consegue comprar varinha, fazer mágica com ela pela cidade. Ver a vassoura flutuar e conhecer o dragão que cospe fogo de verdade. A cidade é simplesmente mágica. Você se sente um verdadeiro bruxo! Experimentamos a famosa cerveja amanteigada, que nada mais é que um refrigerante com um gosto bem esquisito e o suco de abóbora que é até gostosinho, bem doce. Os feijões mágicos são jujubas bem gostosas, mas as vezes acontece de pegar uma com gosto horrível! Assim como no filme.

Das atrações que fomos, citarei:

Escape from Gringotts – Um simulador, com imagens holográficas e telas de 360 graus que fará você se sentir dentro do filme. A fila de espera é grande, porém vale a pena. É uma das atrações mais famosas da cidade de Harry Potter. Com certeza você se lembrará por um bom tempo da visita que fez ao beco diagonal.

Harry Potter and the Forbidden Journey – Essa atração já é cativante pela estrutura em si. O castelo é todo rico em detalhes e sons, o que deixa a fila de espera menos chata. A atração em si também é um simulador 4D que faz você se sentir na história do filme. Ao final você pode ver o chapéu seletor e se divertir com ele.

Entrada para o castelo de Hogwarts

Trem para Hogwarts – Esse trem liga as duas cidades cinematográficas de Harry Potter. Um parte fica no Island Adventure onde está instalado o Hogsmeade e a outra parte na Universal Studios, onde está instalado o Beco Diagonal. A estação de trem, e o trem em si é fantástico. Com simulação de movimentos nas janelas e portas dos personagens do filme. O mesmo trem que vai, é o mesmo que volta. Porém as estações são diferentes e vale a pena conhecer cada uma das duas. A duração do trajeto é de aproximadamente 5 minutos. 

Definitivamente, vale muito a pena visitar a cidade de Harry Potter na Universal Studios. Especialmente se você for fã do filme como eu

Trem para Hogwarts
Estação Kin’s Cross rumo a Hogsmeade
Plataforma 9 3/4 em King’s Cross

  • Montanhas Russas

Montanha Russa é um entretenimento que muitos adoram! E a Universal tem excelentes opções. Apesar de eu não ter andando nas mais radicais, pois não curto muito “sacolejar” nessas cadeiras. Quem estava comigo, foi. E me narrou a incrível sensação de adrenalina. Como dicas, sugiro:

Hollywood Rip Ride Rockit – Uma montanha russa  que chega até 105km, seu trajeto todo tem duração de 1 min e 45 segundos e possui 51 metros de altura. A parte especial dessa atração é que você escolher sua música enquanto vive essa adrenalina.

Subida em 90 graus a uma altura de 51 metros

The Incredible Hulk Coaster – Essa montanha russa verde é enorme! Tem um trajeto de 1.100 metros, com até 108km de velocidade. E uma altura de 34 metros. Definitivamente é para quem tem coragem.

A mais vistosa montanha russa do parque

Revenge of the Mummy – Não sei se poderia ser considerada uma montanha russa, não é a mais alta ou a mais veloz. Mas nessa eu fui! Até porque eu amo esse filme “A Múmia”. A extensão dos trilhos é de 670 metros, possui duração de 3 minutos, a velocidade máxima de 72km e uma escuridão só. É uma mistura de montanha russa, com simulador, múmias e vários efeitos especiais para você embarcar na aventura. A cadeira vai para frente, para trás, faz alguns movimentos bruscos e você realmente entra no clima do filme.

Uma das minhas atrações favoritas no parque

Alimentação: Assim com nos parques da Disney, a alimentação saudável é precária. E tudo lá também é bem caro. Então ao longo do dia comemos pipoca e bebida infinita! Você paga pelo pote e copo e pode reabastecer nos postos autorizados quantas vezes quiser. Para não dizer que não comemos nada além disso, na cidade cinematográfica dos Simpsons comemos pão com salsicha. Isso mesmo, bem seco assim, sem molho nem nada. Isso para eles lá é Hot Dog.

Outras impressões: A visita foi de apenas 1 dia e faltou muita coisa para ver no parque. Visitei a cidade cinematográfica do Jurassic Park, do filme King Kong e muitas outras atrações. Uma em especial me chamou a atenção Jurassic Park River Adventure. Trata-se de um barco que no início pode parecer sem graça, e repente ele vai subindo e cai na água molhando a todos! Me pareceu super divertido além de “bem molhado”. As filas no parque da Universal é grande após a hora do almoço, de manhã é vazio. Porém ainda sim, as filas são menores do que nos parques da Disney.

Dentro da cidade cinematográfica de Jurassic Park

O parque da Universal tem atrações para todos os gostos e realmente vale a pena ir. A noite, na entrada do parque existem barzinhos e o restaurantes que ficam lindos com a iluminação. Um deles é o Hard Rock Café. Resumindo você consegue passar o dia todo lá. Que tal aproveitar e ficar no Resort da Universal também? rsrs

Vida noturna nos restaurantes do parque
Bye Bye Universal

Fui ao Parque da Disney em Orlando

Diana Marcatto, 06.05.21

Um dos meus sonhos de adolescência para comemorar os 15 anos, era viajar para os parques da Disney em Orlando. Acabou que se passaram 16 anos, hoje tenho 31 anos, já nem era mais tão empolgada assim em conhecer os Estados Unidos, quando surgiu a oportunidade de viajar com meus familiares para lá. Passamos as férias de janeiro de 2017 em Orlando visitando os 4 principais parques da Disney: Magic Kingdom, Epcot, Hollywood Studios, Animal Kingdom além de alguns outlets. Minha estadia durou apenas 6 dias em Orlando. O que fez com que a visita as parques fosse muito corrida. Dica de viagem: disponibilize 2 dias para visitar os parques do Epot e Magic Kingdom. No mês de janeiro os parques ficam lotados e as filas para as atrações chegam até 3 a 4 horas de espera. Então se deseja ver tudo, separe para esta viagem pelo menos 8 dias. Para que também possa conhecer os outlets de Orlando e os parques da Universal Studios.

Vou passar aqui minhas impressões de cada parque, para que possa ter suas próprias conclusões enquanto faz sua pesquisa sobre o destino escolhido. Mas antes vou passar algumas regras gerais aqui dos parques:

  • A maioria dos hotéis possuem ônibus gratuitos para deixar no parque, ele deixa no terminal rodoviário da Disney,
  • O Magic Kingdom Park e o Epcot são ligados por monotrilho,
  • O Epcot e o Disney’s Hollywood Studios são ligados por barco,
  • O Magic Kingdom Park e o Disney’s Hollywood Studios são ligados por ônibus,
  • O Disney’s Animal Kingdom Theme Park é ligado aos 3 outros Parques Temáticos por ônibus.
  • Todos os parques ao final do dia, possuem queima de fogos na praça principal. É lindo de ver!
  • Tenha sempre água e algo para beliscar na mochila. Pois os parques são enormes, em periodo de férias as filas das atrações são gigantes e ao final do dia você ficará extremamente exausto de tanto andar.
Entrada para os Parques da Disney

Impressões dos parques:

1- Magic Kingdom

Esse parque é o mais “mágico” da Disney, com princesas, teatros, carros alegóricos com os principais personagens da Disney passando pelas ruas, que mais parecem cidades cinematográficas. Possui o famoso castelo da Disney, que é especialmente lindo a noite. Para adultos, talvez as atrações desse parque sejam um pouco chatas, mas acredito que crianças devam amar ver o Mickey, a Minnie, Pateta, Pato Donald e mais personagens dançando em cima de palcos e carros em movimento. É um parque bem grande com muitos brinquedos! Para um adulto conhecer, um dia é suficiente, se estiver com crianças acredito que seja necessário dois dias.

Praça principal do Magic Kingdom, ao fundo o clássico castelo da Disney

2 – Epcot

Esse parque seria o mais adulto de todos. Possui muitas atrações, o mais legal de todos foi o Soarin. O lado ruim foi a fila de espera de mais de 3 horas. Em suma, esse brinquedo lhe passa a sensação de estar voando, através de cadeiras suspensas que se movimentam para frente e para trás, na frente de uma grande tela que passa imagens de vários países, enquanto a sala escura libera um perfume de cada lugar que você está passando para aumentar a sensação de 4D. 

Mas o que faz esse parque ser mais adulto, seria a cidade cinematográfica criando uma simulação de estar viajando para vários países. Cada mini cidade corresponde a um país. E dentro de cada cidade possui lojas, produtos, atrações, restaurantes com comidas típicas, pessoas vestidas e caracterizadas com a cultura local do país representado. Existe uma brincadeira, de comprar o passaporte Epcot logo assim que chega, na mini cidade do México, e em cada cidade que se passa, você vai carimbando sua visita. É uma boa recordação, além de ser divertido. Pois você tem que caçar em cada mini cidade a pessoa responsável por carimbar os passaportes Epcot.

Esse parque definitivamente é imenso, e seria preciso 2 dias para conhece-lo bem.

Restaurante na mini cidade do México em Epcot

3- Hollywood Studios

Esse foi o primeiro parque que visitamos, logo de cara assistimos ao teatro da Bela e A Fera, foi um belíssimo espetáculo. Ao final do dia assistimos Indiana Jones, esse já foi um pouco mais chato de assistir em minha opinião. Vimos várias lojas temáticas e uma apresentação para quem é fan de Star Wars. Essa apresentação tem horários específicos para acontecer, onde a tropa dos Stormtroopers marcham pelas ruas do parque até chegar a uma praça principal. É um parque pequeno e pode ser visto em 1 dia. Caso queira andar em todos os brinquedos, a depender do tamanho da fila, recomendo uns dois dias para ele.

 

4 – Animal Kingdom

Sinceramente, esse foi o parque que menos gostei. É como se fosse um zoológico. As atrações tentam passa a sensação de você estar fazendo um Safari. Por exemplo, em uma delas nos sentamos em um banco que fica na caçamba de um caminhão e ele foi passando por varias áreas onde os animais são criados “soltos”. Parecido com a ideia do Safari na África. De atrações, andamos na montanha russa Expedition Everest, que até tem lá sua emoção. O espetáculo do Rei Leão, para nosso azar, no dia que fomos estava em “manutenção”. Esse parque é o que fecha mais cedo, então talvez seria o primeiro a visitar. Ou pode-se deixar para o último dia, já que é um passeio bem exaustivo visitar os 4 parques da Disney.

Entrada da Atração Expedition Everest

Alimentação nos parques da Disney: vou ser bem honesta aqui, a alimentação nos parques Disney não é muito saudável, além de ser bem cara. Nos 4 dias que passamos nos parques, comemos bem pouco. Pois estávamos mais preocupados em caminhar e visitar as atrações do que comer. Geralmente comíamos em lanchonetes que estavam pelo nosso caminho rumo as atrações do parque. Gostaria de chamar atenção apenas para a Turkey Leg (coxa de carne de peru) que parecia ser apreciada por muitas pessoas nos parques e para uma sobremesa chamada Funnel Cake do Sleepy Hollow, trata-se de uma torta de morangos com uma massa muito leve e açúcar de confeiteiro. Essa sobremesa é realmente muito gostosa, vale a pena experimentar. Encontramos esse quitute no Magic kingdom.

Final do dia, na rodoviária da Disney, em Epot

Pequeno Paraíso: Búzios, Rio de Janeiro, Brasil

Diana Marcatto, 04.05.21

Ao final do ano passado, quando a restrições reduziram, tivemos a oportunidade de ir a Búzios, no Rio de Janeiro. Uma pequena aldeia de pescadores, famosa por receber visitas de grandes personalidades "Hollywoodianas" e ainda preservada com suas belezas naturais.

E a aproveitar das inspirações que nos ocorreram durante esta pandemia, resolvemos iniciar um canal no youtube "Just Walking". Mostrando nossa caminhada por esse pequeno paraíso na Terra.

Deixo aqui o vídeo para que possam apreciar deste lugar tanto quanto eu.

 

O que mais gostei em Punta Del Leste - Uruguai

Diana Marcatto, 03.05.21

Esse destino caiu de forma inesperada para mim. A muito tempo estava paquerando a ideia de viajar sozinha. Mas o medo do novo, de estar em um país que não falo a língua fluentemente sempre me travou. Então resolvi começar por essas agências de viagens que reunem pessoas na mesma situação para viajar, criando um grupo e um roteiro. Assim faltando apenas 3 semanas para o carnaval de 2018, entrei em contato com a Single Trip e fui para Punta Del Este com eles passar 4 dias. Apesar de ser carnaval, lá na prática não era. Não se via um único confete pelas ruas. Para quem não curte carnaval como eu, é o lugar perfeito. Todas as lojas funcionavam todos os dias normalmente.

Praia no Porto

 

O local é lindo no que se diz em projetos arquitetônicos: prédios, o desenho da orla das praias e disposição das ruas. Porém as praias possuem águas de uma coloração escura, talvez por causa da fusão em alguns pontos com o Rio da Prata, que fica entre o Uruguai e a Argentina. Apesar de ter ido no verão, a noite fazia muito frio e ventava muito! – Dica de viagem: quando for a Punta leve biquini, porém um agasalho bem quentinho para as noites. – Acabei ficando com a garganta extremamente inflamada e tive que comprar antibiótico lá. – Dica de viagem: no Uruguai não é exigido receita médica como no Brasil para comprar uma amoxicilina por exemplo. – Punta del Este é um lugar pequeno, parece muito com algumas pequenas cidades da região dos lagos do Rio de Janeiro. Um lugar de praia para relaxar porém com pouco entretenimento. Um final de semana com 3 dias é o suficiente para conhecer bem a região.

Playa Brava – O prédio circular ao fundo é a Trump Tower em construção

 

vida noturna em Punta del Este se resume a muitas opções de restaurantes, barzinhos e para quem gosta de boate essa começa depois das 2 horas da manhã. Esse horário com certeza eu já estava dormindo. Mas no grupo que fui, há quem gostasse dos embalos do sábado a noite. Punta del Este é um ambiente para quem deseja relaxar, gosta de compras e de luxo. Ficamos no 2122 Hotel Art Design, bem próximo a Playa Brava, o Punta Shopping e a icônica Trump Tower. Essa cidade atrai muitos turistas com renda alta, o que faz com que você veja muitos carros de luxo como Lamborghini, Porsche, Ferrari além das mansões e prédios de alto luxo.

Sofitel em Montevideo

 

Vou citar aqui os lugares que mais gostei na região:

  • Monumento Los Dedos – essa é aquela famosa escultura feita na Playa Brava, bem próxima a Av Gorlero. Para conseguir aquela foto fantástica o ideal é ir por volta das 7 horas da manhã. Em Punta assim como em Buenos Aires, as pessoas possuem costume de dormir tarde e acordar tarde. Então quando chega por volta das 10hs o monumento está lotado e fica difícil conseguir aquele click especial.
Até o cãozinho acorda tarde

  • Av Gorlero – essa é uma rua inteira com varias lojinhas de souvenir e outras coisas mais. É bem legal para fazer compras e encontrar seu doce de leite e alfajor. Eles aceitam pesos uruguaios, dólar e cartão de crédito. Mesmo no carnaval, tudo estava aberto normalmente. – Dica de viagem: minha sugestão de restaurante nessa rua é o Ramona. Possui um cardápio variado e com comida saudável. Lá experimentei o melhor risoto de toda minha vida: risoto de quinoa com parmesão.
Aviso em uma loja de souvenir

  • City Tour – estava incluso no pacote com a agência uma van que percorreu todo o litoral de Punta. Passamos pela Playa Brava, do Ingleses, do Bikini, pela ponte em forma de onda e chegamos até o balneário de José Ignacio um oásis de tranquilidade. 
Praia no Balneário de José Ignácio

  • Casapueblo – para mim esse é o ponto turístico mais bonito da região. Dentro do museu possui um pequeno restaurante com vista para o mar de tirar o fôlego. Vale super a pena passar uma tarde toda lá, relaxando. A estrutura da casa feita a mão e pintada toda de branco é belíssimo, lembra Santorini. Construída na encosta de Punta Ballena, o museu possui a historia do arquiteto Carlos Páez Vilaró e uma homenagem a seu filho Carlos Miguel, um dos dez sobreviventes do acidente da Força Area Uruguaia Voo 571 que caiu nos Andes em 1972.
Vista do museu para a encosta de Punta Ballena
Vista do restaurante para Punta Ballena

  • Viña Éden – Esse foi um achado que estava incluso no pacote com a agência de turismo. Trata-se de uma vinícola especializada em vinhos naturais na região de Maldonado. Possui um citytour interno para conhecer a fabricação do vinho e ao final um cardápio delicioso com degustação dos vinhos fabricados além da refeição. Para quem é apreciador de um bom vinho, vale a pena.
Vinhos naturais em repouso
Degustação de vinhos com refeições goumert

  • Porto – O porto de Punta é um local que com certeza dá belas fotos. Possui uma feira de peixes e frutos do mar, passeios de barcos para a ilha dos lobos marinhos e demais. Restaurantes, barzinhos e um por do sol deslumbrante. Um lugar bem familiar, onde os uruguaios costumam ir pescar ao final do dia. Com sorte você verá lobos marinhos próximos aos barcos e aos peixes que são vendidos na feira.
Porto
Passeios para as Ilhas mais próximas
Lobo Marinho pedindo comida ao peixeiro

  • Feira de Artesanato – Essa feira é fixa, e fica ao final da Av Gorlero. O ideal é ir após as 19hs, quando todos já terão montado suas barraquinhas para vender o artesanato.
Praça da Feira de Artesanato

Dicas práticas para sua viagem

  • Wi-fi – Não fique preocupado em comprar chip de dados. A maior parte dos restaurantes, van, ônibus e shopping possuem wi-fi liberado
  • Táxi – Eles preferem receber em pesos uruguaios, porém a maior parte deles aceita dólar e real também. Mas a conversão não é muito vantajosa.
  • Caminhadas – Punta del Este é bem pequeno, dá para fazer muitas coisas andando. A noite em feriados como Carnaval, as ruas ficam bem engarrafadas e é difícil pegar táxi. O ideal é procurar um ponto de taxi para embarcar ou ligar pedindo um.

Eu adorei conhecer Punta del Este, queria ter ido aos dois museus próximos de onde estava hospedada: museu do Mar e o Ralli. Porém eles não abrem na segunda, dia livre dentro do cronograma da agência de viagens. Nessa viagem, ainda conseguimos um adicional, na terça voltamos para Montevidéu, e como nosso voo de retorno era no periodo da tarde, na parte da manhã o grupo decidiu fazer um rápido citytour para conhecer os principais pontos da cidade. Valeu super a pena fazer. Punta fica apenas a 2 horas da capital do Uruguai, e se for seu caso, dá para fazer um bate e volta, passando o dia todo lá.

Teatro Solis no centro de Montevidéu
Praça da Constituição
Catedral Metropolitana de Montevidéu de 1740

Em em contexto geral, adorei o país e suas principais cidades: Montevidéu, Punta del Este e Colônia del Sacramento. A hospitalidade do povo e seu desapego de datas católicas é algo interessante de conviver. Segundo informações dadas pela guia turística local, o Uruguai foi colonizado por espanhóis e teve apenas uma igreja católica feita em sua praça principal. Eles não possuem o hábito de comemorar datas de cunho religioso como semana santa, carnaval, dias para santos e etc. Apenas usam o feriado para relaxar ou como dizem: “semana do turismo” que coincide com a nossa semana santa.