Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nuvens de Reflexões

Devaneios de uma ítalo-luso-brasileira

Nuvens de Reflexões

Devaneios de uma ítalo-luso-brasileira

Se dirigir ...

Diana Marcatto, 31.05.21

... Não use o celular!

deveriam criar um alerta desse para o novo comportamento das pessoas.

Hoje mesmo ao caminhar pela calçada quase foi "atropelada" por 3 pessoas que andavam e mexiam no celular simultaneamente.

"Se caminhar, não use o celular"

Aos revolucionários

Diana Marcatto, 28.05.21

Por mais revolucionários no mundo... por mais pessoas que não se conformam com as coisas, e se dedicam a mudar padrões ruins pré estabelecidos. Viva ao movimento das sufragistas, viva as mulheres que lutaram e deixaram de lado a conformidade em suas vidas. Um brinde as pessoas que ousam e acreditam que as coisas na vida podem ser diferentes!
Se hoje podemos votar, estar em profissões ditas “masculinas”, dirijir, viajar e muito mais ... é graças a essas mulheres, inconformadas com suas vidas e que lutaram pela quebra de padrões, enfrentando os maus olhos de homens e mulheres de sua época que eram contra essas “revoluções”.

2386C85A-4FA2-4551-ADE8-908B000D1FF7.jpeg

 

 

O bem mais precioso

Diana Marcatto, 28.05.21

É impressionante o que as pessoas são capazes de fazer por um montante de dinheiro. Vendem o tempo, vendem a alma, vendem a saúde, vendem a família... e depois tentam recomprar com o dinheiro o que não é comprável.

E justificam suas ações como: "não há saída", "não vejo escolha"... e se afundam no poço de convicções infundadas apenas para não admitir seu comodismo. Para não sair de sua zona de conforto. 
O tempo é o bem mais precioso que temos nessa vida. Lute para que sobre algo dele para você e aquilo que importa de verdade sua saúde e as pessoas que ama. Não permita que o medo da mudança o deixe estagnado em uma vida profissional que só lhe trás dinheiro, mas consome seu tempo de modo que nada mais lhe reste. Lute ! Planeje, mude. Só não fique parado. 

De cliques a cliques

Diana Marcatto, 26.05.21

Diário #milésimo dia do sexúlo XXI


Estamos a viver em uma grande futilidade ... de cliques a cliques a definir carisma. O vazio, o individualismo e a solidão impregna nosso ar. O egocentrismo continua a crescer e as relações presenciais a morrer.

As histórias agora são escritas em um app de imagens sintéticas. E muitos estão a consumir e alimentar esses dados na esperança de ser a próxima popstar.

B06689CB-BF3C-4CA9-83AD-C528594FBE3F.jpeg

 

A verdade e a mentira

Diana Marcatto, 26.05.21

Uma parábola que li recentemente e que me chamou bastante atenção. 

Segue abaixo:


Certa vez, a Mentira e a Verdade se encontraram.

A Mentira disse para a Verdade: 

- Bom dia, senhorita Verdade.

Ao ouvir isto, a Verdade foi conferir se realmente era um bom dia. Olhou para o alto, não viu nuvens de chuva e havia pássaros cantando. Ela viu que realmente tratava-se de um bom dia. Então respondeu:

- Bom dia, senhorita Mentira. 

E a Mentira prosseguiu:

- Veja como está calor hoje.

Quando a Verdade percebeu que pela segunda vez a Mentira estava certa, relaxou. 

Então a Mentira convidou a Verdade para um banho no rio. Despiu-se de suas vestes, pulou na água e disse:

- Venha, Verdade, a água está deliciosa. 

Assim que a Verdade, sem suspeitar, tirou suas vestes e mergulhou, a Mentira saiu da água,  vestiu-se com as roupas da Verdade e foi-se embora.

Ao constatar o que ocorrera, a Verdade, por sua vez, recusou-se a vestir-se com as vestes da Mentira. E por não ter do que se envergonhar, saiu a caminhar pelas ruas e vilas totalmente nua. 

E desde então, é por este episódio que, aos olhos de muita gente, é mais fácil aceitar a Mentira vestida de Verdade, do que a Verdade nua e crua.

Como conhecer alguém

Diana Marcatto, 22.05.21

Talvez a melhor maneira de se conhecer alguém seja observando suas escolhas. A vida é repleta delas. A todo instante, a cada segundo, da mais singela a mais importante. O seu conjunto vai traçando o nosso caminho, hábitos, ações, o dia a dia, as nossas horas e minutos. E talvez somente ela consiga mostrar a real vontade que existe em nós para determinado instante.

Pág. 1/5